Lírico

A minha foto
Greenland
Toda eu sou alma. Todo eu sou frio, branca como a neve. Toda eu sou sonho, céu, nuvem. Toda eu sou girassol. Toda eu serei tua, se assim o entenderes.

3 de maio de 2009

Mundos Mudos '

A esperança deste mundo reside em ti, em mim, em nós…


Tudo quanto sabemos ou alguma vez tentámos construir desapareceu, os projectos pensados e repensados foram engolidos por terra firme e impenetrável, os olhares e sorrisos são agora taxados por cobradores importunos de novos impostos, as lágrimas são contadas uma atrás de outra para que um império seja formado, os gritos de um infeliz louvor foram erguidos enquanto os de pavor foram abafados e retornados até às profundezas deste Inferno. A vegetaçao não mais tem cor, o sol já não brilha nem aconchega com calorosos raios todo este mundo, os senhores do poder estão bem colocados enquanto pobres desgraçados se matam por um bocado de pão. O pão nosso de cada dia repartido igualmente por todos? Quem dera que assim fosse!

Pobres moribundos, mendigos vagabundos igualados a cães esfomeados sem eira nem beira; crianças abandonadas nos dejectos do mundo, culpabilizadas e pagando por erros que não cometeram; epidemias, doenças, gripes, drogas, passadas e transformadas para desgraça de uns e superioridade de outros; guerras e conflitos sem fim que começam por birras e acabam com mortes, se acabarem…; tecnologias que nos fazem ficar tão perto dos outros mas tão longe de nós próprios, amores sumidos, amizades roubadas, famílias destroçadas, pessoas ignoradas, atrocidades cometidas, sangue derramado…

Nascemos tão simples mas com objectivos descomunais, metas a conseguir e território para conquistar, regras a cumprir e pessoas para auxiliar, oportunidades a aprisionar e sonhos a realizar. Nascemos com muitos propósitos e apenas um os resume: Mudar o mundo! Acredito que cada ser concebido a cada segundo passado e futuro irá mudar este ‘beco sem saída’ à sua maneira. Pode mudá-lo a escrever, a pintar, a cantar, a trabalhar, a deslumbrar ou até a pensar mas irá torná-lo diferente do que o que era quando abriu pela primeira vez os olhos.
Também tu e eu devemos alterá-lo, transformá-lo, moldá-lo, fazer dele uma casa para todos, derrotar os grandes, vangloriar os insignificantes, controlar as injustiças, educar os marginalizados, pegá-los a todos por uma mão e fazer deles algo tão bom que também eles perceberão a sua função aqui. Durante toda a minha vida irei transferir todo o meu ser para que esta nossa ‘casa’ se torne a melhor possível para vingar os que já foram, para os que já estão e para os que aí virão.

O que já fizeste para mudar o mundo? Achas que o mundo está perdido? Imagino a tua resposta… Achas que não vale a pena porque ele já está completamente perdido, os humanos não têm mais maneira de se reconverterem e se os outros não mudam, tu também não vais mudar pois és só um e não vais fazer diferença. Só te digo isto: soma-te com os outros e sereis milhões; agora já não és só um. O mundo não está perdido como pensas, ainda não se descortinou e com pessoas como tu nunca se irá algum dia avistar…

3 comentários:

ઇઉEmma ઇઉ disse...

Adorei...
acredita..podia escrever 1001 coisas para dizer kuanto me tocou... mas axu k basta ADOREI! :D

bjoo

manuel afonso disse...

Um texto excelente, parabéns. Está de tal forma bem escrito que apetece lê-lo e relê-lo. É prosa em poema ou um poema em prosa, lê-se quase declamando, mesmo entoando.
O conteúdo é actualísssimo e é uma das maiores preocupações da humanidade, pelo menos parece, na medida em que os governantes se vão reunindo para tirar conclusões comuns e formas de debelar a degradação do planeta. Apetece lembrar a carta do chefe índio Seattle, ao Presidente Franklin Pierce dos EUA em 1855, quando oO governo norte-americano desejava adquirir o território da tribo." Como podes comprar ou vender o céu - o calor da terra? Tal idéia nos é estranha. Nós não somos donos da pureza do ar ou do resplendor da água. Como podes comprá-los de nós? (...)Se te vendermos a nossa terra, ama-a como nós a amávamos. Protege-a como nós a protegíamos. Nunca esqueças como era a terra quando dela tomaste posse. E com toda a tua força, o teu poder, e todo o teu coração conserva-a para teus filhos".

pequenasperguntas10letras disse...

Mundos mudos...mundos surdos...
mundos falsos...serao os mundos ou seremos nos?
Seremos nos certamente..pq somos os q temos vida, pensamento e opção de escolha...OS MUNDOS?? simplesmente seguem, e nos dao tudo aquilo q semeamos....nao teem escolha..somos nos q os obrigamos a escolher...
Por isso, nao tentamos associar isto ou aquilo, nem voltar os problemas para aquilo q nos cria, que nos leva ate um fim...
SOMOS NOS.....

texto...texto...um ja arranjei...
IMPECAVEL..xD
continua barbara..
bjinho de um amigo do <3